rf_de_chutech_21

QUEDA DE CABELO... AS MULHERES TAMBÉM SÃO AFETADAS PELA ALOPÉCIA E CALVÍCIE

"Tenho quase 50 anos de idade. A menopausa está a chegar, estou a começar a perder o meu cabelo. Posso reduzir a queda de cabelo? ”

A perda de cabelo é uma preocupação que as mulheres podem enfrentar durante o grande acontecimento biológico que é a menopausa.

Caracterizado por sintomas externos específicos tais como afrontamentos, alterações de humor, aumento de peso, este período crucial para as mulheres também coloca muitas questões sobre a maternidade, agora terminada, e a feminilidade.

Assim, se o cabelo também as vem trair perdendo o seu esplendor e o seu volume, pode ser um período muito difícil!

Felizmente, existem soluções eficazes para reduzir os efeitos negativos da menopausa que provocam a queda de cabelo nas mulheres.

Como reconhecer a queda progressiva do cabelo nas mulheres?

Todos os dias, seguindo o seu ciclo de vida natural, alguns cabelos morrem e outros nascem. Perdemos entre 40 e 80 cabelos todos os dias.

No entanto, se perdermos mais de 100 cabelos por dia durante mais de seis meses, é considerado como perda progressiva de cabelo.

Nas mulheres, esta queda de cabelo situa-se principalmente no topo e no meio da cabeça, onde o cabelo se torna progressivamente mais fino, mais disperso e o couro cabeludo visível. As têmporas também podem mostrar esta perda de densidade de cabelo.

rf_de_chutech_30

A quantidade de cabelo perdido e a localização da calvície são os dois sinais mais característicos da queda progressiva do cabelo. Mas podem por vezes ser combinados com outro fator que também pode ser bastante desagradável para se viver.

Chama-se seborreia. Este aumento patológico do sebo segregado pelas glândulas sebáceas pode ser significativo e, como resultado, o cabelo parece mais oleoso do que o habitual.

Quais são as causas fisiológicas da queda progressiva do cabelo?

Quando uma mulher perde o cabelo de forma anómala, aconselha-se a consultar o seu dermatologista. Este último irá então receitar uma análise ao sangue para procurar uma possível deficiência de ferro suscetível de causar queda de cabelo em toda a cabeça.

rf_de_chutech_7

O facto de esta queda de cabelo persistir durante mais de 6 meses permite-nos excluir a possibilidade de queda de cabelo sazonal ou reacional (em resposta a um fator externo). Não estamos a falar de queda de cabelo pós-parto, que tem características próprias e ocorre alguns meses após o parto.

Uma vez eliminadas estas diferentes possibilidades, podemos considerar que se trata de um caso de queda de cabelo androgénica causada por um desequilíbrio hormonal.

Na menopausa, as hormonas femininas (estrogénios) caem drasticamente enquanto as hormonas masculinas (andrógenos) se mantêm ao mesmo nível. A causa pode ser uma disfunção ovariana ou da glândula adrenal. Este desequilíbrio causa hipersensibilidade às hormonas masculinas, o que enfraquece os folículos capilares e desencadeia uma aceleração do ciclo de vida do cabelo.

Quando sabemos que cada pessoa tem uma média de 25 ciclos capilares ao longo da sua vida, é fácil compreender que se a taxa de ciclos capilares acelerar, o capital capilar será consumido muito rapidamente. Como resultado, o crescimento do cabelo será afetado mais cedo do que o habitual.

rf-lifecycle-of-hair_comparison

Em que idade existe o maior risco de queda de cabelo e calvície?

Este problema, que provoca a queda anómala do cabelo, está ligado à genética e pode ocorrer em qualquer idade nas mulheres.

rf_de_chutech_5

No entanto, como é o resultado de uma perturbação hormonal, esta alopécia androgenética aparece principalmente em torno ou após a menopausa. Afeta entre 35 e 45% das mulheres com mais de 50 anos de idade. Por outro lado, 25% das mulheres podem ser afetadas numa idade mais jovem, logo aos 35 anos de idade.

A menopausa induz inúmeros problemas, uns mais desagradáveis do que outros. É importante notar que esta queda de cabelo nunca conduz à calvície total nas mulheres.

Pode até ser bastante discreta no início. No entanto, deve ser levada a sério. Quando não tratada, se se permitir que os ciclos de vida do cabelo se esgotem, esta calvície pode tornar-se grave.

Uma vez feito o diagnóstico e identificada a queda progressiva do cabelo, existe um cuidado antiqueda de cabelo?

rf_de_chutech_6

Algumas mulheres consideram a hipótese de fazerem transplantes capilares ou tratamentos hormonais. No entanto, é importante saber que os tratamentos antiqueda capilar, compostos por ingredientes ativos de origem natural, como, por exemplo, óleos essenciais, possivelmente combinados com suplementos alimentares, podem ajudar a retardar a queda prematura do cabelo e estimular o seu novo crescimento.

rf_engag_engagements
Voltar ao topo