rf_de_chutech_1.2

QUEDA DE CABELO, CALVÍCIE... É INEVITÁVEL?

A queda de cabelo, se causada por uma redução do ciclo capilar, pode conduzir à queda prematura do cabelo e à calvície.

Neste caso, denomina-se queda progressiva do cabelo porque se instala gradualmente.

Queda de cabelo nos homens

Queda de cabelo nos homens

O que entendemos por calvície? Os homens podem sofrer de calvície, também conhecida como alopécia androgenética. Neste caso, certas áreas do couro cabeludo ficam calvas primeiro: as têmporas e a coroa da cabeça.

A queda de cabelo progride em surtos.

Quase 1 em cada 3 homens vê os primeiros sinais de queda de cabelo aos 30 anos de idade.

Queda de cabelo nas mulheres

Queda de cabelo nas mulheres

Quando é progressiva, a queda de cabelo nas mulheres está ligada a um desequilíbrio das hormonas masculinas. Ao contrário donome, estas hormonas também estão presentes nas mulheres, que também podem sofrer deste tipo de queda de cabelo.

O cabelo das mulheres fica essencialmente fragilizado na parte superior e ao longo do risco. O cabelo torna-se mais fino e cada vez mais escasso.

51% das mulheres dizem sentir-se embaraçadas com a queda do cabelo.

Reconheça o seu tipo de queda de cabelo

Todos os dias, ouvimos frequentemente o termo "queda de cabelo" usado como termo genérico.

” Estou a perder o meu cabelo à mão cheia. ”

Contudo, existem dois tipos de queda de cabelo que deve saber distinguir:

  • Queda de cabelo reacional;
  • Queda de cabelo progressiva.

Não têm as mesmas causas e, portanto, não devem ser tratadas da mesma forma.

Ao contrário da queda de cabelo reacional que, como o seu nome indica, ocorre uma única vez em resposta a um evento, a perda progressiva de cabelo define-se em vários meses e pode conduzir à calvície.

Esta calvície, também chamada alopécia androgenética ou alopécia androgénica, é caracterizada por uma diminuição progressiva e mais ou menos localizada do cabelo, dando o aspeto de uma massa capilar menos densa.

Quais são as causas da calvície devido à queda progressiva do cabelo?

A fase de crescimento é reduzida

A queda progressiva do cabelo corresponde a uma redução da fase de crescimento do cabelo (a fase anágena) que está ligada a uma degeneração progressiva do folículo piloso.

Para compreender este fenómeno, é importante recordar brevemente como se desenrola o ciclo de vida de um cabelo.

Como todos sabemos, o nosso cabelo está constantemente a ser renovado.

Aparece um cabelo, cresce, depois morre. E depois esse cabelo cai.

Este ciclo capilar dura em média 3 anos para um homem e 5 anos para uma mulher. O que é menos conhecido é que este ciclo se repete apenas 25 vezes. Se estes ciclos mantiverem um ritmo regular, é suposto termos uma quantidade "normal" de cabelo ao longo das nossas vidas.

Mas, no caso da queda progressiva de cabelo, este ritmo é acelerado. Os ciclos tornam-se cada vez mais curtos, com o risco de chegarem a um fim prematuro.

De facto, uma vez atingido o esgotamento, no final dos 25 ciclos, o folículo capilar morre. É reabsorvido e depois desaparece.

Nesta fase, apenas a cirurgia consegue oferecer uma solução, como, por exemplo, um transplante capilar. Por conseguinte, é importante levar a alopécia a sério o mais cedo possível: enquanto ainda há tempo para fazer o cabelo crescer novamente.

Porque é que o ritmo dos ciclos capilares evolui tão rapidamente?

A queda progressiva do cabelo é o resultado de uma disfunção, muitas vezes genética, do cabelo e do couro cabeludo em resposta a certas hormonas masculinas: andrógenos. Esta dependência das hormonas também explica porque é que este fenómeno só tem início após a puberdade.

A testosterona está envolvida, mas indiretamente.

Para causar queda de cabelo, a testosterona deve primeiro ser convertida por 5α-reductase em dihidrotestosterona (DHT).
A hiperatividade desta enzima leva a uma sobreprodução de DHT, o que provocará uma redução do ciclo de vida do cabelo e, portanto, a uma aceleração dos ciclos do cabelo

O período de produção capilar é reduzido, os ciclos sucedem-se mais rapidamente, o cabelo torna-se mais fino, o folículo reduz-se a uma miniatura e esgota-se antes de morrer e desaparecer.

Como resultado, a sucessão dos 25 ciclos capilares, que deveria durar uma vida inteira, termina mais cedo do que o esperado e pode dar lugar à calvície parcial, especialmente no topo da cabeça, ou à calvície total.

O outro efeito negativo do DHT é que também irá prejudicar o ambiente à volta do cabelo. Em particular, estimula as glândulas sebáceas que irão aumentar a produção de sebo.

Quando combinados, estes dois fenómenos farão com que o cabelo fragilizado caia antes de atingir o seu comprimento máximo. Dão então lugar a um novo crescimento que também terá um tempo de vida mais curto. O cabelo volta a crescer mais fino e mais curto.

A luta contra a calvície deve ser tratada o mais rapidamente possível

Para combater esta queda prematura do cabelo, é importante prolongar a vida do cabelo, intervindo, compreensivelmente, antes que os ciclos capilares se esgotem de uma vez por todas.

A melhor abordagem é prevenir a queda de cabelo mantendo e prolongando a fase anágena enquanto se trava os ciclos do cabelo em forma de bola de neve.

A fim de respeitar a sensibilidade do couro cabeludo, e a sua saúde em geral, é importante favorecer tratamentos baseados em princípios ativos de origem natural, tais como óleos essenciais e extratos de plantas.

A origem natural destes produtos garante uma eficácia ótima e que o seu couro cabeludo não irá reagir mal.

rf_engag_engagements