rf_cchevelu_4

Como eliminar a caspa no seu cabelo

Estas partículas brancas desagradáveis que caem sobre os ombros dos casacos ou nos colarinhos das blusas perturbam a vida de uma em cada duas pessoas.

É uma condição comum, mas socialmente significativa, não só devido ao número de pessoas afetadas, como também devido ao impacto que pode ter no comportamento das pessoas.

As principais razões para isto são as repercussões estéticas, a caspa visível na roupa, a comichão intensa e incessante do couro cabeludo ou a falta de limpeza diária do cabelo, mesmo que se lave o cabelo todos os dias. Torna-se muito difícil vestir roupa escura, pois este problema do couro cabeludo fica visível a todos!

Mas a caspa reflete um problema fisiológico mais profundo. Pode afetar seriamente a saúde do cabelo.

Então como podemos lidar com este fenómeno e redescobrir o prazer de ficarmos elegantes com um belo casaco preto ou sofisticados com um pequeno vestido azul-escuro?

De onde vem a caspa?

O tempo normal de vida das células do couro cabeludo é de 21 dias. Num couro cabeludo saudável, a descamação dos corneócitos (o stratum corneum da epiderme) é um fenómeno normal. Ocorre de forma invisível, porque os agregados são muito pequenos. Medem cerca de 30 microns.

As células mortas do couro cabeludo caem como pequenos flocos invisíveis. No entanto, se houver inflamação e excesso de descamação, as células mortas acumulam-se e tornam-se visíveis. A isto chama-se caspa.

No caso do couro cabeludo inflamado, a descamação das células epidérmicas torna-se visível porque os agregados são maiores. Podem ser maiores do que 200 microns.

A caspa não é, por si só, um fungo. Em vez disso, o aparecimento da caspa começa com a ação da Malassezia Globosa, um fungo que ocorre naturalmente na flora microbiana do couro cabeludo de cada indivíduo. Mas no caso da caspa, a sua população aumenta. Esta levedura alimenta-se de sebo, que é suposto proteger o couro cabeludo, e, por sua vez, produz ácidos gordos que irritam o couro cabeludo. Isto causa a sensação de comichão. O couro cabeludo reage a esta irritação acelerando o processo de renovação celular, o que, por sua vez, aumenta a descamação. E tem início o ciclo vicioso!

A caspa, chamada Pityriasis Capitis, é composta por um grupo de vários queratinócitos ligados entre si por uma forma de cimento.

São suficientemente grandes e consistentes para serem percetíveis e formam a "neve em pó" que todos conhecem tão bem.

O que provoca a caspa?

Existem 3 condições de caspa diagnosticáveis (caspa seca, caspa oleosa e dermatite seborreica do couro cabeludo).

Seja qual for o caso, as causas exatas não são bem conhecidas. No entanto, parece que o aparecimento da caspa é o resultado de uma combinação de diferentes elementos.

O que provoca o aparecimento da caspa?

  • Proliferação acelerada das células basais da epiderme do couro cabeludo

Este fenómeno, quando reduzido a três dias em vez dos habituais oito dias, leva a uma descamação mais significativa. O estrato córneo é mais fino e os lípidos do couro cabeludo são alterados.

  • Proliferação local de uma levedura saprófita: Pityrosporum Ovale

Estas leveduras alimentam-se de matéria orgânica e células mortas. Representando normalmente 50% da flora saprófita de um couro cabeludo saudável, estão presentes em 75% das condições de caspa. Este crescimento pode ser causado por seborreia significativa (secreção sebácea). Esta levedura transforma os triglicéridos presentes no sebo em gorduras irritantes, o que, obviamente, causa comichão e reações inflamatórias que aceleram a renovação das células do couro cabeludo.

  • Seborreia

Isto desempenha um papel permissivo, porque a levedura saprófita, Pityrosporum Ovale, é lipossolúvel.

Uma teoria genética também sugere que a diminuição da imunidade local favorece o desequilíbrio da flora, permitindo a proliferação do Pityrosporum Ovale.

  • Alteração da função de barreira do couro cabeludo

Esta alteração conduz a uma diminuição dos lípidos intercelulares do cimento inter-corneócito, o que perturba a capacidade de retenção de água. A diminuição da taxa de hidratação resulta na redução do funcionamento das enzimas responsáveis pela deterioração dos corneócitos que provocam a caspa.

Fatores internos

O stress, o excesso de trabalho, a hiper-seborreia e a falta de sono contribuem para desequilíbrios do couro cabeludo e podem causar caspa.

Fatores externos

A poluição, a qualidade da água, o uso de produtos capilares inadequados e fatores sazonais podem levar a uma descamação excessiva do couro cabeludo.

Dois tipos de condições de caspa

Caspa simples

Este é o tipo que causa o aparecimento de "neve branca" nos ombros.

É raro em crianças. Este tipo de caspa aparece na puberdade e tende a diminuir com a idade, causando a maioria dos problemas entre os 20 e 30 anos de idade.

Estas condições evoluem em surtos, por vezes desencadeados por stress, mas também por fatores dietéticos, terapêuticos ou sazonais. Este tipo de caspa é, de facto, menos abundante no verão do que no inverno.

Existem duas subcategorias fáceis de diferenciar, de acordo com a sua aparência e a sua aderência ao couro cabeludo: caspa seca ou oleosa.

Caspa seca, também conhecida como Pityriasis Capitis

Esta caspa é constituída por partículas secas muito finas, como o nome sugere, que se destacam facilmente de um couro cabeludo seco.

Este é o tipo de caspa mais comum. A caspa seca aparece principalmente entre os 15 e os 30 anos de idade. Neste caso, há uma renovação acelerada das células do couro cabeludo: 7 a 10 dias em vez dos habituais 21 dias.

Parece um pó seco, fino, branco ou cinzento e cai em flocos quando o couro cabeludo é levemente arranhado.

Não adere a um couro cabeludo seco, mas não há vermelhidão nem gotejamento. No entanto, pode causar irritação.

Esta condição pode ser rapidamente corrigida com o tratamento adequado. É de notar que, embora este problema seja facilmente resolvido, pode voltar a ocorrer.

Por conseguinte, recomendamos a utilização de um champô anticaspa com ingredientes ativos de origem natural. Os óleos essenciais, por exemplo, com as suas propriedades purificantes, irão eliminar a caspa seca e reduzir o risco de recorrência. Outros ingredientes ativos podem reduzir a comichão e diminuir o excesso de secreção sebácea pelas glândulas sebáceas.

Caspa oleosa ou Pityriasis Steatoide

A caspa oleosa é muito maior do que a caspa seca porque é unida pelo sebo, que atua como cola.

Ao contrário da caspa seca, a caspa oleosa pode afetar o cabelo.

Coladas, formam uma espécie compacta de lodo na superfície do couro cabeludo, que sufoca as raízes do cabelo e pode provocar queda de cabelo. Quanto mais sebo é segregado, mais a epiderme é asfixiada. Quanto mais a epiderme sufoca, mais sebo produz. Este é um círculo vicioso que deve ser quebrado.

A caspa oleosa encontra-se principalmente na zona por detrás das orelhas e perto das têmporas. Aparece principalmente na puberdade. Tem o aspeto de flocos gordurosos, amarelados, amalgamados por sebo. Agarra-se ao cabelo e é exacerbada pela inflamação do couro cabeludo.

É frequentemente acompanhada de comichão intensa, que pode causar lesões que podem ficar infetadas.

Os cuidados para a caspa oleosa são mais difíceis do que para a caspa seca.

Condições de descamação associadas às dermatoses

Este tipo de caspa inclui dermatite seborreica do couro cabeludo, psoríase, ictiose, ténia e pitiríase amiantacea.

Estas são condições crónicas do couro cabeludo que requerem atenção médica.

Então como eliminamos esta caspa desagradável?

A presença da caspa é, acima de tudo, uma questão estética. O desejo de todos os que sofrem de caspa é de recuperar rapidamente o cabelo bonito, saudável e limpo, sem nenhuma descamação.

Hoje, damos cada vez mais importância à nossa aparência, à nossa imagem sedutora, mas também ao nosso bem-estar. Psicologicamente, a eliminação da caspa permite-nos restaurar o nosso bem-estar e confiança.

Um cuidado eficaz deve cumprir duas funções:

  • eliminar a caspa de forma rápida, completa e permanente;
  • impedir o seu reaparecimento.

O risco de reaparecimento deve ser tratado. Afinal, com uma recorrência, a inflamação aumenta... assim como o stress de ver a caspa reaparecer. O couro cabeludo fica co mais comichão, o Pityrosporum Ovale continua a crescer. Isto torna-se umciclo vicioso. 

Resumindo, a caspa aparece devido a um processo de quatro fases: a multiplicação de células epidérmicas, a descamação excessiva, a proliferação de leveduras, bem como a irritação e inflamação.

Um champô anti-caspa deve, portanto, visar estas quatro causas a fim de responder eficazmente, rapidamente e, acima de tudo, de forma duradoura a este problema ao:

  • regular a proliferação da caspa
  • eliminar a caspa
  • reduzir a proliferação bacteriana
  • acalmar o prurido 

Para tal, a utilização de ingredientes ativos de origem natural é muito importante. Não só são muito eficazes, como também respeitam o couro cabeludo que, devido ao seu estado inflamatório, precisa de ser cuidado de forma suave.

Entre estes ingredientes ativos de origem natural, o óleo essencial da árvore do chá (Melaleuca Alternifolia) é um forte aliado na luta contra a caspa. São inúmeros os seus benefícios terapêuticos:

  • purificante, limita a proliferação bacteriana
  • limpeza, elimina a caspa
  • suavizante, acalma a comichão.

As folhas desta planta são também utilizadas pelos aborígenes australianos para tratar de feridas abertas e infeções cutâneas.

A cânfora é também outro excelente ingrediente, pois tem um efeito refrescante sobre o couro cabeludo. O extrato de Curbicia, com as suas propriedades anti-seborreicas, também ajuda a controlar o excesso de sebo e a restabelecer o equilíbrio do couro cabeludo.

O óleo de cártamo, uma espécie particular de cardo, é conhecido pelas suas qualidades nutritivas e pelo seu excelente poder hidratante. O seu óleo é muito rico em ácidos gordos essenciais que restauram o filme hidrolipídico. Estes nutrientes são essenciais para a saúde do couro cabeludo seco e, portanto, para a beleza do cabelo.

Ao combinar estes ingredientes ativos de origem natural com outros agentes que ajudam a normalizar a renovação celular e a eliminar sem esforço a caspa, um champô pode oferecer uma ação purificadora duradoura e, assim, reduzir o risco do seu reaparecimento. O resultado é visível: o couro cabeludo fica limpo e o cabelo volta a ficar macio e brilhante.

Só atuando a longo prazo é que um cuidado pode reivindicar a verdadeira eficácia anti-caspa dos seus ingredientes ativos.

Caspa: dicas úteis

Dica 1: Utilize produtos de pentear que não sejam demasiado agressivos.

Dica 2: Escolha géis de pentear sem silicone e com pouco álcool.

OS NOSSOS PRODUTOS CRIADOS PARA SI

Champô Anticaspa Caspa Seca

Melaleuca

Champô Anticaspa Caspa Seca

Remove caspa seca

Champô Anticaspa Caspa Oleosa

Melaleuca

Champô Anticaspa Caspa Oleosa

Reduz sebo, elimina a caspa

Gel Esfoliante Caspa Persistente

Melaleuca

Gel Esfoliante Caspa Persistente

Purifica

Produto principal
Concentrado Suavizante Refrescante com Óleos Essenciais Frios

Astera Fresh

Concentrado Suavizante Refrescante com Óleos Essenciais Frios

Traz saúde e beleza

rf_engag_engagements
Back to top